Informações em Ginecologia e Obstetrícia para a Mulher


  + Justificativa

  + Privacidade
  + Perguntas e respostas
  + Sobre o consultório
 

Hormônios
   

Dr. Einar Arthur Berger - Ginecologia da Terceira Idade :-

 

Glândulas são órgãos formados por tecido especializado na produção de diversas substâncias, entre elas, os hormônios. Esses são substâncias protêicas secretadas pelas glândulas endócrinas a fim de regular as diferentes funções de tecidos e órgãos do organismo. Existem glândulas de secreção interna e externa. As glândulas de secreção interna são também denominadas de endócrinas, pois despejam os seus produtos diretamente na corrente sangüínea. São elas:

 

  1. Hipófise;

  2. Tireóide;

  3. Paratireóide;

  4. Pâncreas;

  5. Supra-renais;

  6. Ovários;

  7. Testículos.

As glândulas de secreção externa são aquelas que liberam os seus produtos dentro de um outro órgão como, por exemplo, o pâncreas que libera o suco digestivo (amílase e lípase) no duodeno; as glândulas salivares que se abrem na cavidade bucal; as glândulas sudoríparas e gândulas sebáceas que se abrem na superfície da pele para eliminar sais sob a forma de suor e tornar a pele oleosa.

A Endocrinologia é a especialidade médica que estuda os diversos hormônios humanos, a sua utilização terapêutica e a suas alterações anormais causadoras de enfermidades.

Nosso propósito é apresentar os principais hormônios sexuais femininos produzidos pelos ovários e que gerenciam as transformações cíclicas na mulher desde a menarca (época do início das alterações no organismo da menina até a sua primeira menstruação) até a menopausa, quando ocorre a última menstruação na mulher.

Hormônios Sexuais Femininos

Os ovários são dois órgãos localizados na cavidade pélvica da mulher. É o órgão especializado na reprodução, produzindo os hormônios esteróides sexuais e o óvulo, ingrediente ativo e fundamental da fecundação.
Aproximadamente a cada 28 dias, ou seja, a cada mês lunar, a mulher menstrua. Esse fenômeno biológico é regido pelos hormônios sexuais: Estradiol e Progesterona. Vamos ver, em rápidas pinceladas, como isso acontece desde os primeiros anos de modificação do organismo da menina até a menopausa.

Menarca:

Menarca é o nome dado ao período em que ocorre a primeira menstruação. A partir dos 9 até os 16 anos, ela poderá se estabelecer. São as transformações no organismo da menina que ocorrem durante, aproximadamente, 18 meses, para ter sua condição de reprodução ativada e assegurada. Se inicia com um leve e demorado crescimento das mamas. O botão mamário inicial torna-se endurecido e preocupa um grande número de mães que julgam se tratar de nódulo mamário. Esse botão mamário nada mais é do que a influência dos hormônios esteróides sexuais particularmente dos estrógenos e, mais tarde, dos progestágenos, respectivamente o Estradiol e Progesterona. Os estrógenos atuam em vários órgãos da mulher, mas muito no útero e tecido glandular da mama, nos chamados receptores estrogênicos promovendo o crescimento do endométrio e da mama. Os progestágenos, da mesma forma, atuam em muitos órgãos femininos nos receptores progestagênicos, mas muito no endométrio e na mama. Útero e mamas são, por esse motivo, chamados de órgãos efetores dos estrógenos e progestágenos. Os efeitos desses hormônios se fazem sentir, na menarca, pelo crescimento das mamas, pêlos axilares e pubianos, crescimento corporal, culminando com a primeira menstruação. Na mulher adulta os seus efeitos são sentidos mensalmente através da sensibilidade das mamas nos dias que antecedem a menstruação e a menstruação propriamente dita. Veja as estruturas moleculares desses hormônios nas figuras 1 e 2.
Mas de onde surgem os estrógenos especificamente o estradiol?
A Hipófise, rainha das glândulas, comanda o espetáculo. Produz as gonadotrofinas que, agindo sobre os ovários, induz nele a ovulação e, com isso, a produção dos hormônios ovarianos: estradiol e progesterona.

Logo após a primeira menstruação essa produção é irregular sendo somente produzido o Hormônio Folículo Estimulante (FSH) o qual induz a produção dos estrógenos nos ovários. Isso explica a existência dos sintomas próprios dessa idade como o já comentado crescimento das mamas, o aparecimento dos pelos axilares e pubianos, um crescimento corporal visível, leves náuseas e a grande irritabilidade de que muitas meninas se queixam, particularmente suas mães.
Após esse período inicial que perdura por 12 a 18 meses, um novo hormônio é produzido pela hipófise o Hormônio Luteinizante (LH) que irá criar o corpo amarelo no ovário logo após a primeira ovulação. É no corpo amarelo ou corpo lúteo o local onde se produzirá a Progesterona.
A partir desse momento, o ciclo menstrual estará programado. Poderá ter a duração de 21 a 35 dias - média 28 dias, produzindo ciclicamente os dois tipos de hormônios já mencionados: Estradiol e Progesterona e causando o aparecimento das sucessivas menstruações.
A menarca, portanto, é o período que ocorre entre os 9 e os 16 anos da vida da menina que a transformará em mulher, graças aos Hormônios Sexuais produzidos pelos ovários.

Menstruação:

A Menstruação é o sangramento cíclico ou periódico que ocorre na mulher desde a Menarca até a Menopausa. Sua periodicidade varia de mulher para mulher indo de 21 a 35 dias e tendo como média, 28 dias. Nessas 4 semanas de ciclo menstrual, um número enorme de ocorrências podem ser observadas.
O Útero é anatomicamente formado pelo endométrio, miométrio e o peritônio. O endométrio é a porção mais interna do útero constituído por uma mucosa formada uma uma camada simples de células colunares e uma basal, onde essas células se prendem. A sua estrutura e espessura estão submetidas à modificações muito grandes devido aos hormônios sexuais. O endométrio está capacitado a receber o óvulo fecundado e albergar o embrião para ajudá-lo a se desenvolver nos seus primeiros estágios.
A mucosa uterina, endométrio, se modifica ciclicamente dependendo do efeito dos hormônios sexuais, particularmente estradiol e progesterona. Considerando o ciclo menstrual com uma duração de 4 semanas podemos descrever esses acontecimentos da seguinte forma:
A primeira semana se inicia com o início da menstruação: o endométrio se esfacela, perdendo sua estrutura e tecido glandular com uma quantidade razoável de sangue que flui das pequenas arteríolas e veias rompidas ao ocorrer o despregamento da mucosa adjacente. A partir do término do sangramento, o efeito dos estrógenos promove o crescimento da mucosa uterina. É o efeito proliferativo dos estrógenos no endométrio.
Na segunda semana, o efeito proliferativo persiste pela influência exclusiva dos estrógenos. Juntamente com esse acontecimento, a hipófise inicia a produção de LH, hormônio luteinizante, o qual irá promover a ovulação e a criação do corpo amarelo o que irá ocorrer no final da segunda semana. Com isso, inicia-se a segunda fase do ciclo menstrual com o aparecimento da progesterona sem, contudo, desaparecer o estradiol.
Na terceira semana a progesterona produz modificações nas glândulas endometriais no chamado efeito secretor. Essa transformação do endométrio possui a finalidade de preparar um ambiente propício para o ôvo (óvulo fecundado) o qual poderá se manter no tecido secretor do endométrio iniciando uma gestação.
Passados 14 dias de efeito progestagênico e havendo diminuição da produção, tanto da progesterona quanto dos estrógenos, no final da quarta semana se inicia o sangramento da seguinte menstruação. Na figura 3 podemos observar a ascenção dos hormônios sexuais relacionados com o dia do ciclo e o pico de Hormônio Luteinizante (LH) e a ovulação, bem como a sua diminuição gradativa ao se aproximar a seguinte menstruação (M).

Fecundação:

Fecundação é o o ato da união dos gametas (células reprodutoras) feminino e masculino formando uma só célula denominada ôvo. Óvulo e espermatozóide tendo oportunidade de se encontrar na trompa de Falópio dão origem à célula inicial, também denominada zigoto, que se desenvolverá no novo ser. O encontro entre os gametas ocorre no terço médio da trompa. Devido aos cilios que possui no seu lúmen, a trompa conduzirá o ôvo para dentro da cavidade uterina num período de aproximadamente sete dias. Durante esse tempo a célula inicialmente única se divide inúmeras vezes formando um aglomerado celular cuja superfície irregular lembra uma amora. É a mórula. As células que a compõem iniciam muito cedo a sua organização nascendo uma estrutura embrionária de nome blástula. A sua acomodação no endométrio no fenômeno chamado nidação é regida pela progesterona oriunda do corpo amarelo (que irá manter o endométrio propício) e pelo trofoblasto, surgido da células que envolvem externamente o blastocisto (que irá também produzir hormônios). Daí por diante, o "comando das operações" é entregue à placenta e o corpo amarelo desaparece. Na vesícula blatodérmica observam-se três camadas de células que começam a se diferenciar constituindo as três camadas primárias de células germinativas: endoderma, mesoderma e ectoderma.
Desses três tecidos diferenciados irão se formar todos os órgãos e todos os tecidos do corpo humano. Por exemplo: das células do ectoderma derivarão o Sistema Nervoso Central a Epiderme e alguns Fâneros (elementos da pele como glândulas e unhas). Do mesoderma irá se formar o epitélio do Sistema Urinário e do Aparelho Genital, o Peritônio o Tecido conjuntivo, o sangue e o Sistema Cardio-Vascular. Do endoderma irá surgir o Epitélio glandular, o Sistema gastro-intestinal e o Sistema respiratório.
Terminadas as primeiras quatorze semanas o embrião para a ser denominado de feto e mantém a sua evolução continuada até o nascimento. Durante todo o período, desde a ovulação até a auto-suficiencia da placenta, existe, de forma continuada, produção de progesterona e de estrógens para garantir a vitalidade feto-placentar. A placenta continuará produzindo os hormônios em quantidades suficientes para manter boa a vitalidade fetal e saudável o binômio feto-materno.

Menopausa:

Durante, aproximadamente 30 a 35 anos a milher terá a sua vida reprodutiva assegurada graças a atividade dos hormônios sexuais produzidos pelos ovários. Geneticamente, no entanto, está previsto um término para a sua vida reprodutiva que deverá ocorrer em torno do 45 aos 50 anos de idade. Nessa fase os ovários diminuem a sua produção hormonal até suspenderem-na completamente, advindo, com isso, o término das menstruações no período denominado de menopausa. Na verdade a menopausa é parte de um período mais longo e complexo denominado climatério. Para simplificar e esclarecer o climatério é uma fase na vida da mulher que se inicia em torno dos quarenta anos. Alguns sintomas mais incômodos podem surgir nessa fase tais como irregularidade menstrual, menstruações muito fortes, dor nas mamas e, principalmente, a tensão pré-menstrual.

Resumo:

Os Hormônios Sexuais controlam a atividade sexual e reprodutora. Na espécie humana surgem na adolescência, quando modificam o corpo da menina tranformando-a em mulher. São os estrógenos e a progesterona. Na idade adulta possibilitam a ela ovular e engravidar e quando não engravida, menstrua ciclicamente a cada 28 dias aproximadamente. Os hormônios sexuais regulam a ovulação e mantêm a gestação através da produção de progesterona no corpo amarelo (corpo lúteo) e na placenta. Na idade madura os hormônios sexuais, tanto estrógenos como progesterona caem de produção diminuindo a capacidade reprodutiva a partir dos 40 anos e suspendendo o sangramento menstrual com o advento da menopausa. Em muitas mulheres, apesar da falência total dos seu ovários, mantém-se a produção estrogênica através das glândulas supra-renais.

































































































































































Copyright 2004-2017 Einar Arthur Berger Todos os direitos reservados - - - Design by Ater.com.br